Logótipo da Câmara Municipal de Nisa
spacer
spacer
spacer
spacer <<< voltar




- Sobre a Gripe A(H1N1), transmissão e sintomas >>>


- Medidas de protecção contra a Gripe A(H1N1) >>>

- O que Fazer?... >>>


- Perguntas e Respostas sore a Gripe A (H1N1) >>>


- Preparação e Resposta da Comunidade >>>

- Câmara Municipal de Nisa – Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A(H1N1) >>>

- Como saber mais? >>>

 

Sobre a Gripe A(H1N1), transmissão e sintomas
A nova estirpe de vírus da gripe transmite-se pelo ar, de pessoa para pessoa, através de gotículas de saliva de um indivíduo doente, sobretudo através da tosse e dos espirros, mas também por contacto das mãos com objectos e/ou superfícies contaminados.

Trata-se de uma gripe humana e os sintomas desta doença são semelhantes aos da gripe sazonal (a gripe comum):

- Febre de início súbito (superior a 38ºC)
- Tosse
- Dores de garganta
- Dores musculares
- Dores de cabeça
- Arrepios de frio
- Cansaço
- Diarreia ou vómitos - embora não sendo típicos da gripe sazonal, têm sido verificados em alguns dos casos recentes de infecção pelo novo vírus da Gripe A(H1N1).

^ topo

Medidas de protecção contra a Gripe A(H1N1)
adaptado de informação da Direcção-Geral da Saúde

Evite o contacto próximo com pessoas com gripe!
Procure não estar na presença de pessoas que apresentem sintomas de gripe: febre, tosse, dores de garganta, dores no corpo ou musculares, dores de cabeça, arrepios e fadiga. Se ficar doente, mantenha-se afastado dos outros, pelo menos a 1 metro de distância, para protegê-los de adoecerem também.

Se ficar doente, permaneça em casa!
Se estiver com sintomas de gripe, fique em casa e contacte a Linha Saúde 24, pelo número 808 24 24 24, de forma a proteger-se e evitar o contágio a outras pessoas.

Se tossir ou espirrar, cubra a boca e o nariz com um lenço de papel!
Para impedir que outras pessoas venham a adoecer, é muito importante, quando tossir ou espirrar, que cubra a boca e o nariz com um lenço de papel ou com o antebraço, mas nunca com a mão! De imediato, deposite no lixo o lenço utilizado.

Lave as mãos frequentemente com água e sabão!
É fundamental lavar as mãos com frequência, com água e sabão em abundância, durante 20 segundos, pelo menos, em particular depois de tossir ou espirrar. Em alternativa, pode usar toalhetes à base de álcool. Lavar as mãos ajuda a reduzir a probabilidade de transmissão da infecção.

Evite o contacto das mãos com os olhos, nariz e boca!
Procure não tocar nos olhos, nariz e boca sem ter lavado as mãos, porque o contacto destas com superfícies ou objectos contaminados é uma forma frequente de transmissão da doença.

Limpe frequentemente as superfícies ou objectos mais sujeitos a contacto com as mãos!
É necessário manter limpas, com um produto de limpeza comum, as superfícies sujeitas a contacto manual muito frequente, tais como mesas de trabalho, corrimãos, telefones, maçanetas das portas, entre outros.

Estas medidas são também muito importantes nas crianças!
Na prevenção do contágio nas crianças, é muito importante assegurarmo-nos de que estas medidas também são respeitadas por elas.

Se adoecer, assegure-se de que terá o apoio de outras pessoas!
É importante saber a quem poderá pedir ajuda, em caso de necessidade.

^ topo

O que Fazer?...
Se manifestar sintomas de gripe deve permanecer em casa, ligar para a LINHA SAÚDE 24 - 808 24 24 24 e seguir as instruções que lhe forem dadas.

As pessoas que venham de áreas afectadas ou que tenham tido contacto próximo com alguém com gripe, se apresentarem sintomas, deverão ligar para a LINHA SAÚDE 24 - 808 24 24 24.

^ topo

Perguntas e Respostas sobre a Gripe A(H1N1)
informação da Direcção-Geral da Saúde

O que é o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
O novo vírus da Gripe A(H1N1)v, que apareceu recentemente, é um novo subtipo de vírus que afecta os seres humanos. Este novo subtipo contém genes das variantes humana, aviária e suína do vírus da gripe e apresenta uma combinação nunca antes observada em todo o Mundo. Em contraste com o vírus típico da gripe suína, este novo vírus da Gripe A(H1N1)v é transmissível entre os seres humanos.

Quais os sintomas da doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
Os sintomas de infecção pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v nos seres humanos são normalmente semelhantes aos provocados pela gripe sazonal:
- Febre
- Sintomas respiratórios (tosse, nariz entupido)
- Dor de garganta
- Possibilidade de ocorrência de outros sintomas:

  • Dores corporais ou musculares
  • Dor de cabeça
  • Arrepios
  • Fadiga
  • Vómitos ou diarreia [embora não sendo típicos na gripe sazonal, têm sido verificados em alguns dos casos recentes de infecção pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v]

Em alguns casos, podem surgir complicações graves em pessoas saudáveis que tenham contraído a infecção.

Como se infectam as pessoas com o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
O modo de transmissão do novo vírus da Gripe A(H1N1)v é idêntico ao da gripe sazonal. O vírus transmite-se de pessoa para pessoa através de gotículas libertadas quando uma pessoa fala, tosse ou espirra. Os contactos mais próximos (a menos de 1 metro) com uma pessoa infectada podem representar, por isso, uma situação de risco. O contágio pode também verificar-se indirectamente quando há contacto com gotículas ou outras secreções do nariz e da garganta de uma pessoa infectada - por exemplo, através do contacto com maçanetas das portas, superfícies de utilização pública, etc. Os estudos demonstram que o vírus da gripe pode sobreviver durante várias horas nas superfícies e, por isso, é importante mantê-las limpas, utilizando os produtos domésticos habituais de limpeza e desinfecção.

Qual é o período de incubação da doença?
O período de incubação da Gripe A(H1N1)v, ou seja, o tempo que decorre entre o momento em que uma pessoa é infectada e o aparecimento dos primeiros sintomas, pode variar entre 1 e 7 dias.

Durante quanto tempo uma pessoa infectada pode transmitir o vírus a outras?
Os doentes podem infectar (contagiar) outras pessoas por um período até 7 dias, a que se chama período de transmissibilidade. É prudente, contudo, considerar que um doente mantém a capacidade de infectar outras pessoas durante todo o tempo em que manifestar sintomas.

A doença pelo novo vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser tratada?
O novo vírus da gripe é sensível aos medicamentos antivirais oseltamivir e zanamivir.

Qual a melhor forma de evitar a disseminação do vírus, no caso de estar doente?
Limite o contacto com outras pessoas, tanto quanto possível

- Mantenha-se em casa durante sete dias, ou até que os sintomas desapareçam, caso estes perdurem.
- Cubra a boca e o nariz quando espirrar ou tossir, usando um lenço de papel. Nunca com as mãos!
- Utilize lenços de papel uma única vez e coloque-os de imediato no lixo.
- Lave frequentemente as mãos com água e sabão, em especial após tossir ou espirrar.
- Pode usar toalhetes descartáveis com soluções alcoólicas.

Qual é a melhor técnica de lavagem das mãos?
Lavar as mãos frequentemente ajuda a evitar o contágio por vírus da gripe e por outros germes. Recomenda-se que use sabão e água, pelo menos durante 20 segundos. Quando tal não for possível, podem ser usados toalhetes descartáveis, soluções e gel de base alcoólica, que se adquirem nas farmácias e nos supermercados. Se utilizar um gel, esfregue as mãos até secarem e não use água.

Existe alguma vacina contra o vírus da Gripe A(H1N1)v?
De momento, não existe vacina que proteja as pessoas contra o novo vírus da Gripe A(H1N1)v.

A vacina da gripe sazonal é eficaz contra o novo vírus da Gripe A(H1N1)v?
Não há evidência científica, até ao momento, de que a vacina contra a gripe sazonal confira protecção contra a Gripe A(H1N1)v

O vírus da Gripe A(H1N1)v pode ser transmitido às pessoas através do consumo de carne de porco ou derivados?
Não. O vírus da Gripe A(H1N1)v não é transmitido pela ingestão de carne de porco ou derivados. Esta nova estirpe não foi, até à data, observada em animais e não há indícios de que o vírus tenha entrado na cadeia de produção. A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar e o Centro Europeu para a Prevenção e Controlo de Doenças desconhecem qualquer evidência científica que sugira a possibilidade de transmissão do vírus por consumo de carne de porco e derivados.

Qual é a situação da doença na Europa e no resto do Mundo?
A situação a nível mundial está em constante evolução. Para informações mais recentes, consulte o Microsite da Gripe do sítio da Direcção-Geral da Saúde.

Que devo fazer para me proteger se tiver de viajar para áreas onde foram identificados casos de Gripe A(H1N1)v?
Os viajantes devem seguir as precauções gerais de higiene relativamente a infecções respiratórias se viajarem para áreas onde foram detectados casos de infecção pelo novo vírus da gripe:

  • Lave frequentemente as mãos com água e sabão;
  • Evite o contacto próximo com pessoas doentes;
  • Se estiver doente:
    • Mantenha a distância de pelo menos 1 metro em relação aos outros, para evitar a propagação do vírus;
    • Permaneça em casa, sempre que possível;
    • Evite multidões ou grandes aglomerados de pessoas;
    • Se tossir ou espirrar, proteja a boca e o nariz com um lenço de papel de utilização única ou use o antebraço e não as mãos;
    • Para se assoar, use lenços de papel de utilização única e coloque-os, de imediato, no lixo;
    • Lave as mãos com frequência.

Que precauções devo tomar se estiver a regressar de uma área onde foram identificados casos de Gripe A(H1N1)v? 
Viajantes que regressem de uma área onde foram detectados casos de infecção pelo novo vírus da Gripe devem estar particularmente atentos ao seu estado de saúde e, se experimentarem algum dos seguintes sintomas, devem contactar de imediato a Linha Saúde 24 (808 24 24 24), durante os 7 dias seguintes ao regresso:

  • Febre (>38ºC) e um dos seguintes sintomas:
    • Sintomas respiratórios como tosse ou nariz entupido;
    • Dor de garganta;
    • Dores corporais ou musculares;
    • Dor de cabeça;
    • Fadiga;
    • Vómitos ou diarreia.

Estamos perante uma nova pandemia de gripe?
Uma pandemia de gripe é uma epidemia à escala mundial, provocada por um novo vírus da gripe que infecta uma grande parte da população. No século XX, houve três pandemias deste tipo: em 1918, 1957 e 1968. Em Portugal e nos outros países da Europa foram desenvolvidos, nos anos mais recentes, esforços consideráveis de preparação para uma pandemia, sendo que todos os Estados Membros da União Europeia têm planos de contingência nacionais.

Em 11 de Junho de 2009, a Organização Mundial de Saúde elevou para 6 o nível de alerta de pandemia. Esta alteração da Fase 5 para Fase 6 não está relacionada com o aumento da gravidade clínica da doença, mas sim com o crescimento do número de casos de doença e com a sua dispersão a nível mundial.

^ topo

Preparação e Resposta da Comunidade
“A preparação de um país para enfrentar a pandemia de gripe é boa se for boa a preparação de cada região, concelho ou comunidade.”
(Adaptado de Harvey Fineberg, President of the USA Institute of Medicine, 2006, in Comunicação Pública 02, 17 de Julho de 2009, Centro de Análise da Resposta Social à Gripe Pandémica, Escola Nacional de Saúde Pública)

Assim, e no seguimento das orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, através da Direcção-Geral de Saúde (DGS), no concelho de Nisa estão a ser desenvolvidos um conjunto de planos, instrumentos, procedimentos, estratégias e esquemas, de carácter operacional e organizativo, tendo como desígnio primário, a melhor capacitação da comunidade para fazer face à actual situação de pandemia de Gripe A (H1N1).

Estas acções estão a ser (e serão) desenvolvidas, tanto no contexto restrito da instituição Câmara Municipal de Nisa, como num quadro mais alargado, a toda a população do concelho, através da dinamização da cooperação entre entidades, procurando-se estratégicas de actuação comuns, abrangentes e partilhadas pelas entidades e pela população.

No entanto, no âmbito da prevenção e controlo da Gripe A (H1N1), o planeamento atempado das acções a desenvolver por cada instituição e no seio de cada uma destas, é fundamental na redução do impacto da pandemia não só para a própria instituição mas para toda a comunidade civil. Pelo que, com um enorme sentido de responsabilidade cívica, seja individualmente seja colectivamente, devemos adoptar gestos, procedimentos e estratégias que nos permitam aumentar a resiliência à gripe, ou, quando tal não for possível acautelar uma mitigação eficaz das eventuais consequências.

Pois, fazer face a uma pandemia de gripe num país ou numa comunidade dependerá não só da qualidade da informação e das orientações das autoridades de saúde, mas também da resposta de cada pessoa, rede familiar, escola, empresa ou serviço público; neste sentido a responsabilidade e a capacidade para lidar com esta situação é de dimensão partilhada por Todos…

^ topo

Câmara Municipal de Nisa – Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A(H1N1)
Os organismos internacionais e as autoridades nacionais de saúde vêm alertando a sociedade e as organizações para que, face a esta situação de gripe, elaborem e implementem planos de contingência que contemplem a redução do risco para a saúde dos trabalhadores e a continuidade das actividades essenciais, de forma a minimizar o impacto de qualquer interrupção e assegurar o funcionamento da sociedade. Pois, uma das consequências da pandemia é o elevado nível de ausências ao trabalho, podendo provocar a consequente perturbação no normal desenvolvimento das actividades.

Não obstante do papel fulcral que a Câmara Municipal de Nisa possui no desempenho da protecção da saúde e segurança dos seus colaboradores, a instituição, enquanto serviço público, desempenha um conjunto de actividades primordiais para a população, as quais, caso sejam cessadas, ainda que temporariamente, podem comprometer fortemente a normal vivência das populações do concelho. Neste sentido, o Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A(H1N1), da Câmara Municipal de Nisa, reveste-se de primordial importância na salvaguarda dos interesses da instituição, bem como, individualmente, em cada um daqueles que presta serviço na mesma. Concomitantemente, pretende ser uma resposta substantiva ao alerta da Direcção-Geral da Saúde no sentido de cada instituição pública ou privada, se preparar através da formulação do seu próprio plano de contingência, para enfrentar as ondas pandémicas da gripe.

Perante o quadro e os cenários apresentados, a resposta a esta ameaça passa, desde já, pela definição de um plano de contingência, que seja orientador na e da actuação a seguir pela Câmara Municipal de Nisa numa situação de gripe pandémica. Assim, o Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe, surge como um documento necessário para ajudar a garantir que a Autarquia possui os recursos e a informação de que necessita para gerir as eventuais situações complexas que possam ocorrer, no âmbito da preparação, da detecção e da resposta perante a pandemia, em todos os eventuais períodos da actividade gripal e sua evolução.

O Plano apresenta, para a estrutura interna da Câmara Municipal de Nisa, as orientações e procedimentos gerais, relativamente a este assunto, devendo ser complementado e materializado sectorialmente, pelas várias unidades orgânicas, através de procedimentos, planos e orientações, entre outros, definidos sectorialmente. Este documento possui um carácter orientador e abrangente, mas vinculativo para a instituição, apresentando-se como o documento principal nesta matéria.

Constitui missão do Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A(H1N1), acompanhar e gerir a evolução da pandemia da gripe A(H1N1) e o impacto que lhe é associado, em articulação com as autoridades de saúde, antecipando e implementando as medidas e acções adequadas de prevenção, intervenção e recuperação, a fim de assegurar a continuidade das actividades essenciais e prioritárias da Câmara Municipal de Nisa. Estabelecendo-se como objectivo estratégico a atingir, o assegurar da continuidade do cumprimento da missão da Câmara Municipal de Nisa, mesmo no pior cenário possível. Acautelando-se, em cada momento, a organização da instituição, por forma a poder funcionar com elevados índices de absentismos, e ainda assim garantir o funcionamento das actividades de que a instituição e a população não podem prescindir.

Este plano, constitui-se também como um instrumento abrangente e estratégico, sendo, sem alarmismos, promotor da sensibilização/informação da população para a problemática e para as medidas essenciais de cariz preventivo e educativo que desde já devem ser por adoptadas.

Compete à Presidente da Câmara Municipal de Nisa, ou seu substituto legal, toda a direcção estratégica das acções a desenvolver no âmbito deste plano de contingência, sendo assessorada por um grupo de gestão do plano.

Assim, a resposta face à actual situação de pandemia de Gripe A(H1N1), no contexto restrito da instituição Câmara Municipal de Nisa, é preconizada pela estratégia definida no Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A(H1N1).

acrobat Plano de Contingência para a Pandemia de Gripe A(H1N1)

 

^ topo

Como saber mais?

acrobat Gripe A(H1N1)v - Dois gestos de protecção!
acrobat Lavagem das mãos
acrobat Medidas de protecção individual
acrobat Gripe A(H1N1)v - cuidados a ter, o que fazer, perguntas e respostas
acrobat Gripe A(H1N1)v - informação em Português, Inglês, Francês e Espanhol
acrobat Como avaliar o risco e manter a actividade
acrobat Orientações para a concepção do Plano de Contingência

Telefone
Saúde 24
808 24 24 24

Consulte:
Direcção-Geral de Saúde – Microsite da Gripe - http://www.dgs.pt
Portal da Saúde - http://www.portaldasaude.pt
Saúde 24 - http://www.saude24.pt
Organização Mundial da Saúde - http://www.who.int/en

Mantenha-se informado,
colabore na prevenção
e cumpra as indicações
das Autoridades de Saúde!

  spacerLogótipo do Ambiente
 
spacer
  Biblioteca Municipal de Nisa
spacer
  Mapas de Pessoal
spacer
 
  spacer
spacer
 
 
 
 
 
 
 
 
 
spacer
  Ficha Técnica  
© 2005 Câmara Municipal de Nisa. Todos os direitos reservados
 
spacer
      Câmara Municipal de Nisa
Praça do Município - 6050-358 Nisa Telefone: 245 410000 Fax: 245 412799
e-mail: geral@cm-nisa.pt